O discurso jurídico como justificação: uma análise marxista do direito a partir da relação entre verdade e interpretação

Autores

Enoque Feitosa

Palavras-chave:

Ciências sociais, pós-modernidade, marxista, controle social

Sinopse

Ainda não há como medir se aquilo que se convencionou chamar de pós-modernidade modificou realmente as relações sociais, no sentido de afetar as práticas jurídicas através de novos paradigmas, ou se o que surgiu foram apenas novos rótulos para encobrir as tradicionais formas de dominação. É nesta problemática que se situa a tese de Enoque Feitosa. Elencando dois conceitos basilares para a discussão do discurso jurídico, o autor analisa as relações entre as noções de verdade e interpretação no direto, através de um exame de viés marxista, compreendendo o âmbito jurídico como de justificação e controle social. Para isso, a obra estrutura-se em duas partes: na primeira, observam-se os conceitos de verdade e interpretação sob uma ótica de ênfase filosófica, que constitui o pilar de sustentação da obra; e na segunda, abordam-se o marxismo, o realismo jurídico e o discurso ideológico do direto, que fundamenta e justifica a forma jurídica como manifestação de poder e dominação social.

O discurso jurídico como justificação

Publicado

2009

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)

978857315881

Publication date (01)

2009

Dimensões físicas

15,5cm x 22cm
380 gr
273 p