Movimentos sociais negros em Pernambuco: memória( s) e história(s)

Autores

Ivaldo Marciano de França Lima
Isabel Cristina Martins Guillen

Palavras-chave:

Negros – Brasil – Historiografia, Negros – Pernambuco – História, Negros – Entrevistas – Pernambuco, Negros – Pernambuco – Condições sociais, Movimentos sociais – Pernambuco

Sinopse

Os movimentos sociais negros possuem complexa história, como não poderia deixar de ser, em se tratando de sua natureza política. Disputas de memória, fatos com diferentes versões, construídos por pessoas que durante muito tempo foram invisibilizadas por uma historiografia que não conseguia se apropriar dos discursos, programas e demandas dos que declaravam não ser contemplados numa dita democracia racial, supostamente existente em nosso país. Organizadas em diferentes grupos, essas pessoas interpretaram a seu modo os contextos em que viveram, construíram estratégias, encetaram debates e promoveram mudanças, algumas das quais bem visíveis e evidentes hoje em nosso país. Notadamente nas décadas de 1970 em diante, diversos movimentos sociais negros, organizados de diferentes formas, foram bastante atuantes na região metropolitana do Recife, Pernambuco – as memórias de algumas dessas pessoas é que o leitor encontrará nestas páginas, resultado de uma série de projetos de pesquisa desenvolvidos no âmbito do Laboratório de História Oral e da Imagem (LAHOI), da UFPE, que tiveram por objetivo ouvir os militantes desses movimentos sociais negros e formar um acervo documental sobre a sua história. Os homens e mulheres entrevistados tiveram atuações marcantes desde o final dos anos 1970, momento de construção de grupos como o Cecerne e o Movimento Negro do Recife, passando pelas décadas de 1980 e 1990, em que uma nova geração irá constituir o Movimento Negro Unificado (MNU) em Pernambuco, e atuar em organizações culturais, a exemplo de afoxés, maracatus, grupos de teatro, grupos de dança, entre outros. Os temas que emergem dessas entrevistas foram o ponto de partida para o estabelecimento de seis eixos principais, que servem de fio organizador dos vários excertos reunidos: (1) os movimentos negros e as diferentes gerações que os integraram em Pernambuco; (2) os movimentos negros e a cultura; (3) racismos e experiências vividas; (4) religião e identidade; (5) África; (6) personagens marcantes e memórias.

Movimentos sociais negros em Pernambuco

Downloads

Publicado

2021

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)

978-65-5962-039-5